Compactos na Barra Funda buscam atrair público jovem

Compactos na Barra Funda buscam atrair público jovem

Impulsionada pela Operação Urbana Água Branca, a Barra Funda tem sido alvo das construtoras e vem passando por forte processo de verticalização nos últimos anos. Aos poucos, os galpões industriais que simbolizavam a origem do bairro vão dando espaço a novas moradias e comercio. Segundo a Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), a região foi a quarta a receber mais lançamentos na capital em 2014, com 1.303 unidades, atrás apenas de Morumbi, Tatuapé e Pinheiros.  Com fácil acesso às marginais Pinheiros e Tietê e atendida por estações de metrô e trem, além de linhas municipais e intermunicipais, a Barra Funda tem atraído o público jovem, que prioriza a mobilidade. De olho neste filão, construtoras e incorporadoras investem em imóveis compactos, com preços mais acessíveis.

“A Barra Funda ficou muito tempo esquecida na cidade de São Paulo, mais o mercado imobiliário olhou para a região, que está em desenvolvimento. Lá, é possível comprar um imóvel em um bairro bem localizado a preço quase de região periférica.” Afirma Vinicius Andé Vieira Leite, vice-presidente da Fernandez Mera.

A Bueno Netto incorporadora está com três empreendimentos na região e em breve vai lançar um novo. Moradia de interesse social, o Central da Barra teve vendidas 92% das 700 unidades de um dormitório, com 33m². Com preço a partir de R$ 190 mil, a obra se encaixa no programa Minha Casa, Minha Vida, que oferece juros menores e condições especiais para famílias com renda de até R$6,5 mil.

A primeira fase do condomínio Barra Viva, lançada em setembro, também se encaixa no programa, com preço a partir de R$190 mil. Localizados na Av. Marques de São Vicente, 150 dos 220 apartamentos de um dormitório, sem vaga, foram comercializados.

A segunda fase do condomínio, que terá 280 unidades com as mesmas características e preço, foi lançada no início deste mês. As demais devem ser lançadas até março de 2016. A entrega das 900 unidades do empreendimento está prevista para até 2018.

O Central da Barra Estilo, também da Bueno Netto, tem apartamento de dois dormitórios, com 49m² e 57m², uma vaga e varanda, com preço a partir de R$ 349 mil.

“Ainda estamos em fase de estudo de custo do Barra Vista, que será lançado em dezembro.” Afirma Renata Brasileiro Lima, gerente de Marketing e Vendas da Bueno Netto.

A Setin Incorporadora prepara o lançamento para 2016 do Tendência Barra Funda, com apartamentos de 60m² e 80m² e dois e três dormitórios.

Com preço médio de R$7,8 mil a R$8,4mil o metro, o You Barra, da You Inc Incorporadora, fica na Rua Anhanguera e tem apartamentos de dois e três dormitórios, com 48m² e 62m². “ O preço final é bem atrativo para o primeiro imóvel. Já vendemos 80%”, afirma Felipe Coelho, superintendente comercial.

Unindo moradia, espaço corporativo e serviços em um mesmo espaço, as Incorporadoras estão investindo no conceito mix used. O Led Barra Funda, da Odebrecht Realizações Imobiliárias (OR), é um complexo que mescla residencial, hotel, escritórios, lojas e praça. A torre residencial, com 168 unidades de um e dois dormitórios, de 47m² e 100m², foi entregue em agosto.

Liberais. “Este tipo de empreendimento atrai principalmente profissionais liberais, como advogados e dentistas, e empresários do interior que precisam ter uma base fixa em São Paulo” afirma Muscari Scachetti, diretor de incorporação do Led Barra Funda.

O hotel foi completamente comercializado e 80% das 460 unidades comerciais foram vendidas. Com valor médio de R$6.950,00 o metro quadrado o Led Barra Funda fez parte do evento Realiza Já, que ofereceu condições especiais e foi realizado no final de semana anterior.

O Setin Midtown Pacaembu, da Setin Incorporadora, reúne três conjuntos em uma mesma torre: edifício residencial com apartamentos de um e dois dormitórios, com 50m² e 72m², salas comerciais e um hotel. Com preço médio de R$ 10 mil o metro quadrado 76% das 270 unidades residenciais já foram vendidas, segundo a empresa.

“Esse é um produto com proposta de valor diferente, de mais valor agregado, ao lado de um hotel e um restaurante” afirma João Mendes, diretor comercial da Setin. O hotel teve 56% dos quartos comercializados enquanto 67% das salas comerciais foram vendidas. A entrega esta prevista para dezembro de 2016.

A Esser esta construindo o Atitude Home & Office. São 224 apartamentos de um e dois dormitórios, de 41m² 61m², tem preço médio de R$ 12.965 o metro quadrado. A torre com 248 salas comerciais e lajes corporativas de 34m² a 964m², custa em média R$14.200 o metro quadrado.

A Esser também esta construindo um empreendimento corporativo, o Design Office Tower, na avenida Marques de São Vicente. O condomínio tem conjuntos comerciais de 37m² a 550m².

A Odebrecht Realizações Imobiliárias também deve lançar em breve um produto voltado para esse segmento. “Acreditamos na região e temos um outro produto corporativo, uma torre de dois mil metros quadrados, aprovado. O lançamento será feito no início de 2016.” Com Scachetti.

O bairro tem se tornado uma alternativa para quem não consegue comprar nos vizinhos Perdizes, Pompéia e Pacaembu, que são mais valorizados. “Acredito que daqui cinco anos o valor dos imóveis na Barra Funda vai se aproximar bem desses bairros”, prevê o vice-presidente da Fernadez Mera. 

Cadastre-se e receba novidades sobre nossos lançamentos

DESENVOLVIDO POR:7ways